Templos literários

Ha alguns lugares no mundo que funcionam como verdadeiros templos literários. São livrarias, cafés, praças ou qualquer tipo de local que parece ter sido feito para se ler – ou escrever – um livro.

Para quem gosta de literatura, adentrar esses templos e mergulhar nas tantas letras sagradas que eles abrigam é, no mínimo, inspirador. Um deles, relativamente próximo de nós, merece destaque: o El Ateneo, em Buenos Aires.

Originalmente inaugurado como Teatro em 1919 (época em que a Argentina era dos países mais ricos do mundo, à frente da Alemanha e da França), o prédio foi também rádio e sede da Gravadora Odeón, que lançou alguns dos principais cantores de Tango da história. No final dos anos 20, o teatro foi transformado em cinema e, em 29, exibiu os primeiros filmes com audio.

Mas foi apenas no ano 2000 que o Ateneo foi restaurado e virou uma das mais belas livrarias do mundo.

Na área da platéia, gôndolas e mais gôndolas de livros assumem os seus lugares, puxando para si os olhares do público; nos camarotes, fileiras imensas com mais livros vão guiando a atenção do visitante até a cúpula, que conta com uma pintura magnífica; e, no palco, um café abriga pessoas que dividem-se entre a leitura de obras recém compradas e as teclas de computadores que não param de registrar obras que ainda estão sendo escritas.

Se você planejar visitar Buenos Aires, não deixe de tomar algumas horas e visitar El Ateneo. Os deuses literários certamente darão as suas bênçãos.

3 comentários em “Templos literários

  1. Isso depende da cidade, Edna. Sào poucas as livrarias como o Ateneo – mas há algumas que são muito aconchegantes e convidam à leitura. Aqui em São Paulo, as duas que eu, pessoalmente, mais gosto, são a Livraria Cultura, no Conjunto Nacional, e as Luvrarias da Vila (principalmente a do Shopping Cidade Jardim).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *