456 anos de literatura

São Paulo concentra o maior número de livrarias, editoras e autores do país. Em parte, isso se deve – claro – à magnitude da metrópole, com seus mais de 12 milhões de habitantes. Mas esse mar literário também se deve ao clima cultural que corre forte nas veias da cidade.

Por entre seus bairros e ruas congestionadas espalham-se verdadeiros templos culturais, indo desde os sebos mais tradicionais até as modernas Livrarias Cultura e da Vila, servindo de prova irrefutável que a cidade – da mesma forma que o país – lê cada vez mais.

Pelas tantas livrarias, tanto físicas quanto virtuais, compra-se pensamentos alheios, histórias, imaginações, visões de passados, presentes e futuros. Tudo criado por autores que, em seus tempos (quaisquer que fossem ou sejam) habituaram-se a batalhar na dificílima tarefa de fazer o mundo se enxergar pelo viés de suas letras.

Hoje, 25 de janeiro, a maior metrópole brasileira completa 456 anos. No passado, gênios como Antônio Alcântara Machado, Oswald de Andrade, Mário de Andrade, os irmãos Augusto e Haroldo de Campos, dentre muitos outros, escreveram a alma da cidade e ajudaram-na a ser o que é hoje.

Desde que o Clube de Autores começou, mais de mil autores paulistanos cadastraram-se aqui, produzindo um rico acervo que delineia, de maneira absoluta, todos os contornos da literatura contemporânea. E, naturalmente, são estes os autores que já estão definindo o futuro cultural da cidade e do seu povo, ecrevendo as suas carreiras com as próprias canetas e deixando os seus marcos na história.

É com este espírito que nós, do Clube de Autores – também filho de São Paulo – parabeniza a metrópole, os seus escritores e leitores, desejando mais 456 anos de muitas letras imaginadas, escritas e lidas!

4 comentários em “456 anos de literatura

  1. PARABÉNS SÃO PAULO BERÇO DO BRASIL
    CIDADE ORGULHO DOS BRASILEIROS
    QUEM DERA OS OUTROS ESTADOS TENTASSEM SER COMO VOCE
    PAZ E GLORIA PARA TI
    ME ORGULHO DE VOCE SÃO PAULO
    ANA CRISTINA

  2. Cada estado tem os seus encantos, Ana – e cada um é tão diferente como maravilhoso. Daqui, pessoalmente, torço para que nenhum tente ser igual a nenhum e que todos mantenham as suas peculiaridades. Que a Bahia continue sendo mágica; o Rio, maravilhoso; o Amazonas, exuberante; Santa Catarina, magnífica; e assim por diante.

    O que faz o Brasil ser o que é é justamente esta diversidade que acentua a produção cultural em cada canto do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *